terça-feira, 16 de agosto de 2011

A CONQUISTA DA AMÉRICA PELOS EUROPEUS



AMÉRICA ESPANHOLA

Enquanto os portugueses exploravam a costa africana, Cristóvão Colombo chegava à América em 1492, com o objetivo de chegar à China. O Novo mundo recém descoberto não causou grande interesse à coroa espanhola, que continuou buscando uma passagem pela o Pacífico (objetivo alcançado por Fernão de Magalhães), porém tal rota mostrou-se desvantajosa devido à distância a ser percorrida ser, em muito, maior do que a esperada.

A Conquista da América espanhola está diretamente ligada a dois nomes: Hernán Cortéz, conquistador do México e Francisco Pizarro, conquistador do Peru. A conquista e exploração da América inserem-se no contexto da expansão do Capitalismo comercial, no interesse da Igreja Católica em garantir sua presença no Novo Mundo e na necessidade dos países Ibéricos de encontrar novas áreas para explorar. Desses elementos resultaram a violência e o desprezo para com os culturas nativas.


A CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL

Ao que tudo indica, a viagem de Cabral em 1500 tinha como objetivo alcançar o Brasil, porém propagou-se a narração de que tal descoberta fora ao acaso, devido às calmarias. Na primeira carta escrita ao rei de Portugal, demonstra-se por Pero Vaz de Caminha, uma certa decepção pela não ocorrência, pelo menos no litoral, de metais preciosos.

Aqui não havia nenhuma população organizada que pudesse ser explorada através da cobrança de tributos e de obediência à Coroa, a exemplo do que ocorria na América Espanhola (astecas, maias e incas). Sendo assim não havia como desviar, pelo menos naquele momento, o interesse português do Império do Oriente, cabendo ao Brasil a função de ser um entreposto de reparo e abastecimento de navios portugueses em direção às Índias.

O SENTIDO DA COLONIZAÇÃO

- PARA OS EUROPEUS

O projeto de expansão marítima foi realizado pela parceria Rei-Burguesia, interessados desde o início em expandir o poder que já tinham. A Igreja católica por sua vez buscava ampliar sua área de influência (política, cultural e econômica). Sendo assim, para as elites européias, a expansão geográfica refletia a expansão de seus respectivos poderes.

Já para as camadas médias e pobres da população, a expansão colonial foi vista como uma oportunidade de enriquecimento fácil através da exploração das áreas colonizadas.

- PARA OS ÍNDIOS

Quando os europeus chegaram a este continente, aqui encontraram grandes nações que viviam em diferentes sistemas sociais.  No Brasil, predominava a organização tribal, porém na América espanhola encontravam-se grandes impérios (incas e astecas).

Deste contato, resultou um aniquilamento desses povos, resultantes de guerras, escravidão, doenças trazidas pelos europeus (sarampo, gripe, varíola) para as quais os índios não tinham anticorpos, a fome, a excessiva exploração do trabalho e a destruição cultural.

Apesar dos primeiros contatos, ao que tudo indica, terem sido pacíficos, a situação tornou-se diferente a partir do momento em que os europeus passaram a utilizar a força para subjulgar e submeter os índios à sua vontade.

Somente em algumas colônias inglesas estabeleceram-se colônias de povoamento, mas ainda assim observou-se a eliminação física dos nativos e sua destruição cultural.

Um comentário: